Google+ Followers

quinta-feira, 29 de março de 2012

Soneto do Amigo Autor : Vinícius de Morais





Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...






Quero dedicar este post a uma pessoa especial, que faz Aniversário hoje, um ser humano exemplar, por isso repito as palavras do poetinha, Chamando te de amigo, que encontrei e reencontro cada vez que nos vemos ou nos falamos, pois com teu exemplo e simplicidade posso também sentir força para a caminhada da vida, que Feliz sejam os teus dias, abençoada seja tua família, pois para Deus já são a direção dos teus passos.Este amigo é você Marcio Soares, Feliz Aniversário!!!!