Google+ Followers

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Amar Autora : Florbela Espanca





Amar!
Florbela Espanca


Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...
 
 
 




Belo poema da  Poetisa Florbela demonstra todo o amor modernista, que incitava o indivíduo a se entregar a paixão sem freios, já que o pensamento materialista levava os sentimentos humanos ao fim com a morte do corpo, sendo preciso amar ate o exaurir das forças materias porque depois como nos coloca Florbela ´´E se um dia hei-de ser pó``, tudo se resumiria ao nada. Sabemos que o amor é o mais belo sentimento da humanidade, e que ele pode superar todas as barreiras inclusive a morte. Como nos ensinou Cristo Jesus! Amemo-nos, e perseveremos na fé não nos deixemos contaminar por idéias materialistas e pessimistas, Jesus nos libertou da  carne e provou com o seu Amor! Amém.